.....

Quinta-feira, 30 de Junho de 2005

Recordei...

adormecer1.jpg

Hoje recordei…

O teu sorriso doce, o teu colinho bom…
A forma como pronunciavas “gosto tanto de ti” enquanto me observavas com ternura, acariciando o meu rosto e me abraçavas com força, muita força como que temendo ver-me partir;
Recordei…
O calor do teu corpo… a tua pele macia…
As noites passadas juntinhos, enroscados no sofá, pronunciando palavras de Amor...
Não me cansava de ti…
Não nos cansávamos de Nós…
Éramos parte de um mesmo Ser… encaixando-nos na perfeição;
Recordei e senti saudade…
Não a saudade que dói. Uma saudade doce que me embalou,
Que me fez sonhar que ainda te tinha ao meu lado…
Sussurrei “Gosto muito de ti”…
E sorrindo, adormeci.


Tenham uma noite descansada, e não esqueçam... sejam felizes ;)

Erótica

publicado por Pontog às 04:48
link do post | Dedos Marotos | favorito
Terça-feira, 28 de Junho de 2005

Lua Cheia

fullblue.jpg fonte:nasa


Cheguei já a noite reinava havia horas. Estava escuro. A luminosidade da Lua cheia entrava pela janela e guiava-me os passos. Caminhei até ao quarto, pois seria onde te encontraria. Não houve decepção, foi lá que te encontrei, vislumbrei-te mal passei a porta que me dava entrada ao espaço onde estavas. Repousado. Pacifico. Entregue ao teu sono, aos teus sonhos. Só com o lençol sobre ti. Tirei a roupa e juntei-me a ti. Estavas despido, como sempre. Sentiste-me chegar. Cheguei-me junto a ti e coloquei o braço sobre as tuas costas e alcancei o teu peito. Soltaste um gemido, murmurado. Agarraste-me a mão e apertaste-a junto ao coração.
– Voltaste… – murmuraste rouco e algo surpreso -…ainda bem que voltaste. – Acrescentaste apertando ainda a minha mão contra ti. Gentil, mas firme.
Com a outra mão afaguei-te o cabelo. Suspiraste.
E colei o meu corpo ao teu. És albergue. Ficámos assim um momento…que logo levou a sucessão de mais momentos.
Sentiste o meu corpo. Estavas quente, eu mais fresca… arrepiaste-te aquando o toque. Reagiste.
Soltei a minha mão da tua, mas mantendo o contacto, desci, percorrendo o teu peito, a tua barriga… ao teu umbigo começaste a ficar tenso, desperto… mas calmo. Continuei a trajectória já por debaixo do lençol… alcancei o teu sexo. Gemeste, mas de modo quase imperceptível. O teu corpo comunicava o inegável. A tua reacção aumentava, o teu desejo também. Peguei no teu membro e estimulei, com calma… a tua reacção dizia-me o que sentias, como sentias. O teu sexo estava agora tenso. Acariciei as tuas costas… adoras que o faça e registe com mais um gemido. Deixei a minha mão ganhar vida ascendente…ventre, peito… rosto… boca, toquei com os dedos na tua boca, nos teus lábios… viraste-te. Encaraste-me, olhos nos olhos. Olhos meigos os teus. Pegaste na minha mão e beijaste os dedos um a um, humedeceste-os. E colaste-te a mim. Abraçaste-me e deixaste escapar junto ao meu ouvido, em tom de queixume, com sentido a sinceridade absoluta: - tive saudades tuas. E mergulhaste na minha boca. Passaste a tua língua por eles, pelos meus lábios. Tinhas sede. As tuas mãos começavam agora a exploração de um corpo que já conhecias, mas de que tinhas saudades. Beijaste-me os olhos o rosto, o nariz… cada uma referência. Passeavas e beijavas a minha pele. Umas vezes calmo, outras sôfrego. Disse-te: - Calma, estou aqui – descansei-te. Pausa e sorriste. Retomaste…retomámos.
A respiração aumentava...a nossa excitação também. Reconhecimento. Mistura. Sinto a impaciência das tuas mãos, que apalpam, sentem, aconchegam os meus seios, as minhas coxas, e percorrem desenfreadamente todo o meu corpo. Este teu corpo.
Neste momento somos totalmente nus, despojados. Entrega total. Desejo ardente. Suor prazeiroso. Onda de calor crescente. Espasmos, gemidos. Beijo o teu corpo, percorro os teus caminhos. Afago, deixo a minha marca salivar no teu corpo.
-Quero entrar dentro de ti, agora. – Assumes, com convicção ternurenta e desejo.
- Não vês que já lá estás…? -Sorrio e puxo-te para mim, dando-me e abrindo-te caminho ao teu desejo.
Penetração, dança descompassadamente, compassada. Movimento perpétuo. Sincronia,
Dessincronizas…
Crescendo…Êxtase…clímax… estremecemos nos braços um do outro. Digo-te para ficares mais um pouco dentro de mim, abraças-me e repousas a cabeça no meu peito… Passo a mão no teu cabelo. E sigo até ás tuas costas…umas costas perfeitas em que gosto de passear…Ergues a cabeça.
Olhas os meus olhos: - Tive saudades nossas… – sorriste, sorri também e adormecemos.


SeeUArround e afins ;-)


Fetiche






publicado por Pontog às 19:49
link do post | Dedos Marotos | favorito
Quinta-feira, 23 de Junho de 2005

Aviso: CUIDADO! LAMECHICE PURA! ( hoje aguentem-me que é mesmo assim)

Pois é, pois é…
Dia assim memorável, porque o mundo não seria o mesmo sem mim. Pelo menos o mundo de alguns que conheço, têm-me dito hoje. Concordo. Que seriam eles sem uns cabelitos brancos, sem rugas de expressão de maior, ou a cabeça em água ocasionalmente…? Mas não, tiveram-me de aturar, calhei-lhes na linha da vida, por isso muitos resignaram-se, depois de terem tentado cortar a própria mão onde vinha a sina marcada…ehehhe
Aos amigos…Hoje dedico-lhes o dia. Merecem. Rendo homenagem a todos aqueles que passaram, ou ficaram na minha vida. A todos que me fizeram sentir, pelo toque que surgiu, ou pelo toque que por ter ficado por acontecer, virou marca. A todos que lhe deram valor. O valor que ela tem hoje. Que sempre teve. A essas pessoas devo o que sou hoje, ou pelo menos reconheço, sem dívidas. Reconhecimento.
Sobretudo as que fizeram o ano que passou e o qual se comemora hoje, especial. O preencheram. Fazem-no todos os dias, pois estão à distância de um pensamento. Vou tentar explicar o que eles têm de aguentar aqui da Je e as coisas com que têm de lidar…
Porque eu sou assim: a teimosia que não me deixa desistir, a força de me sustêm, o sorriso que se assume, a alegria que se apodera. Porque sou também a complicação que surge, com a simplicidade que se resolve. A praticabilidade que dá jeito, mas a solidariedade que diz presente. Sou o mau humor que é da mesma dimensão e tamanho que o bom. Sou a paciência para o gesto. Sou a intolerância pelo desrespeito. Sou a esquisita a quem é difícil comprar prenda, mas que calmamente vos explica que a maior prenda é a vossa presença: vocês. Sou sentir que se exprime. O mau feitio e o bicho – do – mato que quando não gosta, não gosta e não esconde. Sou a implicância com o deve ser. Sou o mexer de café ao contrário que gosta de ser. A provocadora que rejubila com reacções. Ombro e guardadora do que contas e passa ser meu também. A intuição que te reconhece. A que olha o céu contigo e tenta ver o desenho que a nuvem forma ao rasgar o céu. Sou a perversa que agita, a agarrada que te irrita por vezes, opinião partilhada… A maluca que faz com que te perguntes se existe realmente uma pessoa assim…ahahaha…sou a ideia peregrina que te faz soltar um: como é possível?! És terrível!” (e com razão, aviso já!). A que “leva tudo à frente” quando vê o que não devia ver… Hotel fantasma e ilha, reconhecida… mas também construtora… bom e agora é melhor calar-me de falar sobre mim, que tudo o que eu diga, pode ser vir contra mim…bla …bla …xiça, acho que sofro de algo relacionado com a exposição prolongada a séries de culto americanizadas…adiante!
Estou por ti, amigo. Agora e sempre…Espero por ti amigo.
Tu, amigo, és afecto que não pede licença. São as medalhas no meu peito.
É assim que sou e que tenho para oferecer. Ao mérito que quem o conquista, sou a generosidade que retribuo. Sou a exigência com o que te dou.
Amigo neste dia és o especial, permites-te a partilha. És o sol que brilha e aquece…o cais que sem muitas vezes notares, atraco. És um porto seguro, mesmo que não penses assim. És com quem me permito ser mais. És sinónimo de benção, crença e de sentimento. És tu que és valor inestimável. És chapéu quando o sol está quente e se faz sentir abrasador me cedes sombra…és manta quentinha, que me chega em dias de Inverno. És lareira que se acende e acolhe. És presença. És sorriso partilhado e beijo retribuído. És abraço que cura. Carinho que não se promete, acontece. És ponte para ilha… És fé.
Hoje sou tudo o que vocês viram em mim, e sou tudo o que em mim surgiu.
Quero ser mais e melhor….por mim e para ti…keep yourself arround… e o meu MUITO OBRIGADO! Pela compreensão pura, o conhecimento e o entendimento que me dispensas… agora e sempre: ÉS TU O ESPECIAL, AMIGO! E já agora de reconhecido bom gosto, pois afinal de contas seja destino ou seja lá o que for… soubemos encontrarmo-nos. Eheheheh…afinal, se dizem que se Deus nos deu a família, mas os amigos nós escolhemos, pensa assim: - Xiça, podia ter-me calhado pior, ser família!! ( ahahha) ou seja, há sempre um lado positivo que nos leva a encarar a vida com mais esperança… ;-P (ihihi)


SeeUArround e afins... ;-)


publicado por Pontog às 10:15
link do post | Dedos Marotos | ver comentários (2) | favorito

Parabens Fetiche

Bem... nem sei como começar... eu tentei... eu sei que tentei, mas vai daí o kinky quis armar-se em cozinheiro... resultado deixou queimar o bolo. Vá lá só ter queimado o bolo e não as ... er... adiante.

Não seria por isso que te deixaríamos sem festa ;) bolo aniversario fetiche.jpg

Parabens Fetiche. Tem um dia muito, muito feliz.

Para te adoçar a boca o kinky trouxe ainda uns bolinhos deliciosos bolinhos fetiche.jpg e gomas 2.jpg Gomas claro ;)

Mas, nem só de doces vive o homem... neste caso a mulher :) aquando da nossa visita ao bar, a tua alegria, simpatia e ... capacidade de iniciativa foi tanta (lol) que todos os amiguinhos do kinky resolveram participar na compra de algumas prendinhas para te oferecer... vê só:
body paint1.jpg Um conjunto de pinturas ... sucesso garantido;
jolie peker.jpg um bibelot para colocares na mesa de cabeceira;
e, finalmente segundo a opinião deles, giorgio.jpg o amante ideal (com garantia incluída) Parece que se chama Giorgio (lol) ve lá se precisas do compressor para o encher (ihihihihih)

Para finalizar ...

martini man1.jpg adivinha quem te vai oferecer uma bebida ;)


Fetiche,

És uma força da natureza... perita em (des)conversas... requintes de malvadez... sorrisos maquiavélicos e tudo e tudo :)

O que seria de nós sem ti ?

brinde1.jpg

Hip Hip (ou será Hic... Hic? :p) Hurraaaaa

Feliz Aniverário miúda

Beijos











publicado por Pontog às 03:57
link do post | Dedos Marotos | favorito
Quarta-feira, 22 de Junho de 2005

Desistência Versus Sobrevivência

Quantos de nós não nos deparámos já com esta questão?
Desistir, indo pelo caminho mais fácil, fazendo o que a maioria espera que façamos, ou … sobreviver indo à luta?
Mas desistir do quê? Perguntarão. De Nós! Da nossa felicidade!

Não vou ilustrar este post com textos retirados de pesquisas. Vou falar de mim, da minha experiência. Não será fácil mexer no passado. Um passado recente, mas penso que não só me vai fazer bem falar no assunto como poderá servir para transmitir alguma força a quem passe por momentos semelhantes.

Também eu estive à beira do Abismo. Melhor dizendo bati bem no fundo. Não vivia. Deixei de ser Eu em prole de terceiros… Como é possível que nos exijam que nos anulemos em nome de uma felicidade que não é a nossa? Eu tentei. Anulei-me. Esqueci durante alguns anos que também eu tinha o direito de ser feliz. Cada dia que passava a angústia aumentava. Não era eu quem ali estava. Era o meu corpo, mas a minha Alma estava longe… muito longe. Tentava não pensar sequer no assunto para não me sentir ainda mais infeliz. E tentava… tentava… em vão.
Deixei-me mergulhar no abismo. Foi preciso chegar ao fundo para acordar e pensar…”mas que faço eu aqui? Eu QUERO e VOU ser feliz. Doa a quem doer. Sou um ser humano. Mereço!” e assim fiz…
Não foi fácil, não foi mesmo tarefa fácil. Foi um percurso acidentado… tive que me reerguer, reaprender a andar… enfrentar pressões dos mais variados tipos. Numa determinada altura tão cansada me sentia, sem forças para continuar, pensei mesmo em desistir e dar o passo atrás. Mas… dar um passo atrás nunca fez parte da minha forma de estar na vida. Recuar naquela altura seria um perfeito suicídio. E eu queria Viver… ser Eu… já tinha lutado tanto… não podia desistir.
Pensei nas pessoas que me rodeavam… familiares, Amigos… pensei no sofrimento que lhes provocaria com o meu recuo. Pensei em mim… sim, naquela altura já pensava em mim. Se eu não estivesse bem, como poderia proporcionar bem-estar aos que me rodeavam? Pois … seria impossível. E fui em frente. Não desisti. Encontrei a força que pensava não ter… e consegui.

Hoje reencontrei-me. Voltei a ser Eu. Ainda com lembranças do passado, mas não as podemos apagar da memória, não é? Há que as saber gerir. Aprender a viver com elas. Tornei-me uma pessoa melhor. Dou valor à Vida. Dou valor a mim mesma. Se sou feliz? Sou, na medida em que posso apreciar todos os bons momentos que a vida me oferece. Tenho uma vida tranquila, estou bem comigo e com o mundo e sei que consigo transmitir essa sensação de bem-estar aos que me rodeiam.
Por vezes páro para pensar no que teria sido se tivesse desistido. Se tivesse dado o passo atrás. Teria sido terrível… Páro para pensar em como será possível que em nome do Amor (???) da Felicidade (de quem???) haja quem nos peça, ou faça com que nos anulemos…
Penso em quantas vezes não se desiste quando se está a um pequeno passo de atingir o que mais desejamos. Muitas vezes só temos consciência disso algum tempo depois… depois de termos dado o passo atrás.
Recordo sempre as palavras do poeta (Mário de Sá Carneiro):

Um pouco mais de sol - eu era brasa,
Um pouco mais de azul - eu era além.
Para atingir, faltou-me um golpe de asa...
Se ao menos eu permanecesse aquém...
…

Um golpe de asa… é isso! Não deixemos a nossa Vida fugir, não desistamos dela … não desistamos de Nós! Basta um golpe de asa… um pequeno esforço mais que nos pode levar a tanto…
Depois, o sol brilhará com mais intensidade… o céu parecerá mais azul… e tudo… e tudo :)
A todos os que precisem dar o tal golpe de asa… transmito um pouquinho da minha Força! Há que ir em frente e não desistir Nunca!

Tenham uma noite descansada

Não esqueçam… sejam felizes ;)

Erótica







publicado por Pontog às 02:29
link do post | Dedos Marotos | favorito
Segunda-feira, 20 de Junho de 2005

Corações com pernas

Sou como Tu… igual a Ti… é assim que começa uma das músicas preferidas da minha filha. Uma das músicas da Barbie. È certo que não aguento ver aqueles filmes mais vezes. Já conheço cada cena de trás para a frente… mas, sempre que oiço esta música, sempre que a minha filhota a canta, não consigo deixar de pensar em ti…em nós…
Na forma como os nossos caminhos se cruzaram. Simpatia… empatia; Amizade… cumplicidade…
Acompanhaste-me, apoiaste-me nos momentos difíceis. Respeitaste quando por necessidade de isolamento, me afastei. Recebeste-me de braços abertos no regresso… sem nunca emitir um queixume. Sem reclamar. Um coração com pernas, como diria a Fetiche…
Por vezes sentes-te perdido na tua busca constante de entendimento… quem queres tu entender? O mundo? Aqueles que te rodeiam ou a ti mesmo?
Isolas-te para te encontrares... uma enorme caminhada no deserto...
Dedicas-te aos outros para não pensares em ti...
Ocupas-te com mil e um assuntos para não pensares no que mais te afecta...
Hoje, alguem me dizia:
"Eles andam por aí. Temos que ter cuidado para não cair nos abismos que nos tentam... Quando nos sentimos vacilar, quando a queda se torna eminente, devemos procurar ajuda. Há sempre uma mão que se estende para nos ajudar. Há sempre uma forma de voltar..."

mao2.jpg Aceita a mão que te estendo... :)

Continua a lutar pelos teus ideiais...

Não desistas de ti!

Beijos

Erótica

publicado por Pontog às 20:53
link do post | Dedos Marotos | ver comentários (1) | favorito

Feitiço

Eu gostava de olhar para ti
E dizer-te que és uma luz
Que me acende a noite, me guia de dia e seduz...

Eu gostava de ser como tu
Não ter asas e poder voar
Ter o céu como fundo, ir ao fim do mundo e voltar...

Eu não sei o que me aconteceu...
Foi feitiço!
O que é que me deu?
Para gostar tanto assim de alguém
Como tu...

Eu gostava que olhasses
para mim
E sentisses que sou o teu mar
Mergulhasses sem medo, um olhar em segredo, só para eu
Te abraçar...

Eu não sei o que me aconteceu...
Foi feitiço!
O que é que me deu?
Para gostar tanto assim de alguém
Como tu...

O primeiro impulso é sempre mais justo, é mais verdadeiro...
E o primeiro susto dá voltas e voltas na volta redonda de um beijo profundo...

Eu...
Eu não sei o que me aconteceu...
Foi feitiço!
O que é que me deu?
Para gostar tanto assim de alguém
Como tu...
Eu...
Não sei o que me aconteceu...
Foi feitiço!
O que é que me deu?
Para gostar tanto assim de alguém
Como tu...
Como tu...

(André Sardet)


Apeteceu-me... :)


Fiquem bem

Erótica

publicado por Pontog às 19:20
link do post | Dedos Marotos | favorito
Sexta-feira, 17 de Junho de 2005

Nu Belisca ... ( conhecimento...)

Pela noite estávamos e pela noite nos sentíamos bem. Inspirados. Soube bem, sabia bem. Eu sentia-me bem. E ao vê-los bem, sorria. Isso deixava-me em paz, tranquila, satisfeita e porque não, feliz.
Mas… havia que fazer qualquer coisa. Aquela música cantada até ao limite das cordas vocais até me arrepiou o elástico…er… da roupa interior e nem foi pelos melhores motivos. Mas que era engraçadíssimo, era. Estava solto, o Puto – Isso… A Eros sorria e os olhos brilhavam como lhe fazia falta há algum tempo. Tinha as folhas da árvore, reluzentes. Uma aura de bem-estar cercava-nos. Observei-os de longe. Desde o bar.
O Puto-Amigo-Do-rolo-Da-Massa estava endiabrado e isso sim, deu gosto de ver. Ó de ver…Ó se vi…
Certa que a noite ainda nos esperava algumas surpresas, fui buscar umas bebidas. Poderia beber o que quisesse, que não me afectaria, senti isso ao primeiro shot. Estava bem, logo, não iria sucumbir, conheço-me.
O Puto estava possuído e mais iria estar, verdadeiramente. Enrabichou-se por um dos presentes. Era gentil, mas “to the point” sem margem para dúvidas do que queria. E queria aquele rapaz. Foi isso que deu a entender, conseguiu fazer chegar os seus intentos e houve retribuição.
Começaram na pista, com o Puto em plena provocação. Um toque aqui, outro ali. Reacções corporais, conseguiu. E de que maneira. Inspeccionou manualmente as bochechas da parte inferior do corpo do rapazola com as mãos e aconchegou os dedos aos…er...botões. Roçava-se ligeiramente de forma sinuosa aos botões do rapaz…e colocou o dedo na boca, humedecendo-o, tirando e passou sobre os lábios do rapaz. O rapaz sucumbiu. Agora queria ele tocar e apalpar, mas o kiinky- ou- Isso , não deixou muito. Picava, provocava e deixou o rapaz louco. Afastou-se, dirigiu-se ao bar e deixou o rapaz ofegante, a querer segurá-lo. Libertou-se do braço, sorriu. Na caminhada até ao bar, não se voltou para trás uma única vez. O rapaz não tirava os olhos dele e ele sentia. Pediu uma bebida, doce e uma garrafa de água. Depois do pedido feito virou-se e olhou de modo provocatório a sua “presa”. Encostou-se ao bar, mas não deixavam de se olhar, olhos nos olhos…As bebidas chegaram, kiinky pegou nelas… e fez sinal ao rapaz para o seguir, em tom de desafio e encaminhou-se para a casa de banho.

Não resisti a ser empata-fodas, fui atrás.

Dei um pouco de tempo e espaço, de seguida encaminhei-me para o local…
Entrei no wc…portas vermelhas também. Decorado com algum bom gosto. Linhas simples, práticas, mas detalhadas. Havia gente a vomitar num dos cubículos, de porta aberta. Alguns serviam-se dos urinóis para verter águas. Pouca gente. Nem estranharam quando entrei, pouco depois saíram. Com excepção do indisposto. Percebi onde estavam… Senti que a porta estava mal fechada. Bateu ligeiramente. Senti uns gemidos, mesmo com a música, o eco do wc ajudou. Sorri ligeiramente perversa. Abri a porta!
–Ahá! – utilizando uma expressão à lá Puto – Amante - de - Pau.
Estava o Kiinky de joelhos a rezar, para outra cruz de pau…! Eu que munida do telemóvel com direito a 3G… estive a er…lucidez de espírito e …Foi cá um Flash…A criatura olhou-me pelo canto do olho, perdão, vista… E com o falo na mão perguntou:
- Fiquei bem? É que esse lado não é o meu mais fotogénico nem o que me favorece melhor…- e gargalhou.
Eu desatei a rir…e Eros que foi atrás, preocupada com a demora e a bem dizer, conhecendo-me e sabendo como a Criatura e eu nos dávamos por vezes… viu logo que coisa fresca não era. Chegou e balbuciou: -Eu não acredito!!! Ahahhha – e teve um ataque de riso, eu idem e o puto riu tanto que apertou demasiado o instrumento ao rapaz, que por esta altura estava perdido…de forças…murchou.
-Olhem eu perguntava se eram servidas, mas parece que até eu fiquei sem combinado, nem meia-dose, nem-prato feito! - dizia enquanto tentava recuperar o fôlego dispendido nas gargalhadas…
O rapaz desconcentrado e não percebendo nada do que se passava, exclamou: -São doidos! – enquanto guardava a ferramenta nas calças. E saiu.
Recuperámos, saímos do wc, com o Kiinky a querer ver no telemóvel se tinha ficado bem, pedimos mais uns shots, riamos enquanto lembrávamos da cena e dançávamos…
Apanhei uma pulga naquele bar. Ai este puto é assim, só me traz para sítios assim…para a próxima um acessório obrigatório: uma coleira para bichesa, usada de modo a parecer uma gargantilha…isto se nos deixarem lá entrar, depois daquele show no wc…


SeeUArround e afins... ;-)




publicado por Pontog às 12:47
link do post | Dedos Marotos | ver comentários (1) | favorito

Sensual... Um movimento sensual... ;)

E lá fomos nós… depois de muita insistência do Kinky-Ele-Ela-Ou-Isso, beber uns shots ao seu bar preferido. Diga-se de passagem que mais parecia ter entrado numa zona tapada por nevoeiro cerrado, tal era o fumo que por lá existia . Não saberão o que são extractores de fumo por aqueles lados?? Pois… no poupar é que está o ganho... para os ... er... fumos.
A Fetiche que é alérgica a essas coisas, assim que espreitou começou logo a tossir e a refilar “cof… cof… ai porra que não vejo nada!!! Só me trazem para sítios destes… cof… cof…” mas claro que ao pensar nos shots que a esperavam achou que até que valia o sacrifício e depois de beber o 2º não havia fumo que a incomodasse… venham eles (os shots claro) e lá foi ela directa ao bar apalpando aqui e ali com a desculpa de não ver nada… pois, pois…
Enquanto isso, eu e Kinky-A-Criatura travámos conversa com alguns dos seus amigos… diga-se de passagem que a criatura tem bom gosto. Continua a engatar gajos bons… pelo menos aparentemente… só tive oportunidade de os ver vestidos...
Apresentou-me como sendo a Eros, coleccionadora de falos … claro que se mantiveram á distância… alguns não conseguiram evitar o gesto de proteger o respectivo com a mão. Após uma breve troca de olhares eu e Fetiche que entretanto regressara com as bebidas, não conseguimos evitar uma sonora gargalhada… Kinky, que não deixa passar nada ao lado, para nossa surpresa, começou a cantar enquanto nos dava uma piscadela de olhos (pronto lá vão os meus tímpanos rebentar com os guinchos da criatura…) “lá vai um, lá vão dois, três falos a avoari … um é dela, outro é teu o outro de quem o agarrari” e não é que juntou a acção à cantilena ? ahahahah a Fetiche já soluçava e ria ao mesmo tempo foi uma imagem digna de se ver… kinky-Ele-Ela-Ou-Isso em apalpanso mode… ahahahahah…hic…hic… ahahahahah… (lol)
Felizmente, para os meus pobres tímpanos, a musica mudou, o que levou a que a criatura desistisse das suas cantilenas… mas não dos apalpansos que distribuía aqui e ali.
Começaram a entoar os primeiros acordes de Fade To Black – Metallica. Nessa altura eu e Fetiche optámos por ficar sossegadinhas, saboreando as nossas bebidas. Diga-se de passagem que a letra desta música me deixa sempre um pouco nostálgica, mas o mesmo não se pode dizer da Criatura. Entrou em completo êxtase… o seu corpo bamboleava suavemente roçando-se num dos seus Amigos. Dei por mim a observá-lo com mais atenção. O seu olhar penetrante … as suas mãos movendo-se num gesto elegante e acariciando os cabelos do seu par… a forma como as deixava deslizar pelo corpo daquele que já se sentia, de todo, perdido… todo ele emanava sensualidade… Hummm o/a Kinky_Ele_ela_Ou_Isso em plena cena de sedução… o perdido… bem, esse de perdido já não passava. Abraçou a criatura e entre abraços, carícias e beijos… lá foram para o wc. Para longe dos olhares indiscretos, pensavam eles…

Nem sonhavam que a Fetiche lhes estava a preparar uma das dela… ;)

(Não estavam admirados com o silêncio da Fetiche? Pois… quando a vejo calada já sei que está a tramar alguma lol )

Kinky? Desta vez não adianta gritar "Eroticaaa olha elaaaa" Tou nem aí... Tou nem aííí lailailaiiiiiiiiiii

Fiquem bem

Tenham uma noite descansada e não esqueçam... sejam felizes ;)

Erótica

publicado por Pontog às 00:41
link do post | Dedos Marotos | favorito

..

Imagem(037).jpg

.Mais sobre Nós

.pesquisar

 

.Fevereiro 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
21
22
23
24

25
26
27
28


.Posts recentes

. Regressei (acho..)

. Vem aí o Natal...! Ho!Ho!...

. Catálogo púbicus! (perdão...

. Voltei...

. To whom it may concern...

. Os sonsos...

. Dia do Egoísmo (Reposição...

. A história D'el feijão má...

. Feliz Aniversário, Kiinky...

. O primeiro beijo

.Preliminares

. Fevereiro 2007

. Novembro 2006

. Setembro 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

.tags

. todas as tags

..

eXTReMe Tracker

.Interesses Especificus

SAPO Blogs

.subscrever feeds